sexta-feira, 25 de abril de 2014

25 de Abril


E quatro décadas depois, em Portugal vive-se uma democracia que parece uma ditadura e vive-se um presente que parece um passado... um país e um povo com os quais não me identifico. Eu não vivo, sobrevivo... e o futuro é (mais) uma palavra no dicionário.


Eu sinto-me triste... e sem esperança.

10 comentários:

L'Enfant Terrible disse...

É que é mesmo isso...

Katy Single disse...

Haja alguém faça um post com eu, ok o teu é melhor Já que a Leonor disse que eu era dislexia, isso explica muita coisa) lol. Só vejo posts do 25 de Abril como se tudo estivesse feliz da vida!

medusa disse...

INFELIZMENTE...

Logan disse...

já somos dois...

Suricate disse...

Partilho inteiramente o teu estado de espirito. A tua forma de sentir.

Bigodes de Nata disse...

Isto só me faz lembrar que, quando éramos pequenos não podíamos abrir a boca que levávamos logo no trombil, não se reponde aos mais velhos, toma lá que já almoçaste. Hoje em dia todos os putos (quase todos, vá) são uns malcriadões da porra que não têm respeito nenhum por ninguém. E comparo os tempos de hoje a isto mesmo! E atenção, acho muito importante ter havido esta revolução, trouxe-nos coisas muitos boas e importantes, mas comportamo-nos como uma cambada de egoístas que só sabemos falar mal dos outros e não prestamos a mínima atenção às necessidades e limites do próximo! E acho isso simplesmente deprimente. Com tanta liberdade tornámo-nos numa cambada de imberbes ignorantes em vez de aproveitarmos para sermos bons para as pessoas e fazermos este mundo um pouco melhor!
Está decidido, vou candidatar-me à prrrrresidência da junta! eheheheheh

Vespinha disse...

Mas ontem foi um dia importante, nem que seja pela quantidade de gente que foi para a rua, gente sem ligações aos partidos, jovens mas sobretudo velhos, para se unirem e viverem uma recordação em comum.

C*inderela disse...

Eu emocionei-me ao ver a emoção das pessoas mais idosas durante os festejos do 25 de Abril. Ganhamos liberdade em muitos níveis mas não ganhamos responsabilidades. Por ex, temos direito de voto mas há quem não se pronuncie ou bata sempre na mesma tecla desde o 25 de Abril. Somos um povo que não gosta de mudanças, mesmo que isto vá de mal para pior, e o pior é que hoje em dia ninguém tem coragem para lutar. Já dizia o outro, somos um povo brando e, digo eu agora, sem futuro risonho! Portugal entrou num ciclo vicioso.

D. disse...

Sinto exactamente o mesmo.

GATA disse...

Estimadas & Estimados:

Certamente tendo idades diferentes, logo sendo de gerações diferentes, afinal temos todos o mesmo pensamento e descontentamento.

A Revolução dos Cravos foi importante e determinante, e cito um verso de uma canção do Paulo de Carvalho que considero pertinente...

"Os meninos à volta da fogueira /
Vão aprender coisas de sonho e de verdade /
Vão aprender como se ganha uma bandeira /
Vão saber o que custou a liberdade"


Bjinhauuu!!!