quinta-feira, 20 de novembro de 2014

DUQUESA DE ALBA: 1926/2014


A aristocrata espanhola comummente conhecida como DUQUESA DE ALBA faleceu ontem, com 88 anos, consequência de pneumonia. 

Com o nome de María del Rosario Cayetana Paloma Alfonsa Victoria Eugenia Fernanda Teresa Francisca de Paula Lourdes Antonia Josefa Fausta Rita Castor Dorotea Santa Esperanza Fitz-James Stuart y de Silva Falcó y Gurtubay, foi a terceira mulher à frente da Casa de Alba, nos seus mais de 500 anos de história, e tinha cerca de 50 títulos nobiliárquicos (cinco vezes duquesa, dezoito vezes marquesa, vinte condessa, viscondessa, condessa-duquesa e condestável, e catorze vezes Grande de Espanha), o que fazia com que fosse a pessoa com mais títulos nobiliárquicos no mundo.

Mas muito é, e será sempre, pouco para "Doña Cayetana", como era carinhosamente chamada, pelo que recomendo a leitura dos seus dois livros de memórias "Yo, Cayetana" (edição em português Aletheia) e "Lo que la vida me ha enseñado" (edição em português Pergaminho) e assim descubram e conheçam uma mulher interessante com um vida fantástica, mágica mas também trágica.

E para a posterioridade fica uma frase que é dela mas que adoptei como minha: "se han escrito tantas cosas de mí… y sin embargo, se sabe tan poco. Solo se han enterado de lo que me ha dado la gana". ¡Olé!

11 comentários:

hierra disse...

Eu pensava que ela já fosse mais velha. Era uma irreverente e eu aprecio isso nas pessoas. Descanse em paz

J. disse...

...e gozou tão bem a sua vida!

7:00 am Blog


Portuguesinha disse...

E é verdade. São capazes de falar de uma pessoa por 88 anos e não chegar nunca a conhecê-la totalmente. Por desejarem apenas ver o que lhes apetece! - neste caso.

Portuguesinha disse...

Engraçado, tb fiz um post sobre a pessoa (não tenho o hábito). Acho que porque já o pretendia fazer faz algum tempo.

Bigodes de Nata disse...

Sempre me meteu medo a imagem da senhora, mas por outro lado, muito carismática! Parece-me que viveu e aproveitou bem a vida da melhor maneira que conseguiu...

Bella Condessa disse...

Apesar do aspeto dela que tanto criticavam, ela era uma pessoa muito à frente e muito querida, eu gostava muito dela. Queria eu ser assim toda maluca aos 88 anos e com um jeitoso mais novo que eu 25 anos vá! Não é pedir muito né? :D

Gaja Maria disse...

Tadita, gostava da senhora...

SuperSónica disse...

Como ela era e como ficou...minha nossa! Mas se era feliz, o que importa o resto? ;)

Vespinha disse...

Sem a conhecer como pessoa, a única coisa que consegui reter dela foi o desastre que deixou que lhe fizessem à face...

Boboquinha disse...

Faz reflectir...

A hierra (primeiro comentário) diz que pensava que ela era mais velha. O que comprova uma teoria minha: as plásticas para tornar as pessoas com menos rugas e com ar mais jovem, na realidade envelhecem-nas!

GATA disse...

Ladies [no gentleman]:

Primeiro, ninguém conhece ninguém, mesmo que uma pessoa viva [la vida] cem anos;

Segundo, as cirurgias plásticas, quando em exagero, não melhoram, pioram - e muito - a cara e o corpo das pessoas;

Terceiro, a senhora - tal qual Pablo Neruda - confessou que viveu... e agora morreu!

Bjinhauuu!!!