segunda-feira, 29 de abril de 2013

Who the (bleep) did I marry?


No fim-de-semana descobri um programa, na Fox Crime, chamado "WHO THE (BLEEP) DID I MARRY?", que conta as histórias de mulheres que descobrem que casaram com escroques.

Eu escapei e não casei com um escroque mas, infelizmente, não evitei que ele estragasse a minha vida. Não sou divina nem tenho o dom do perdão, pelo que todo o azar que ele tenha na vida será sempre pouco comparado com todo o mal que ele me fez. 

As feridas do corpo cicatrizaram mas as feridas da alma continuam abertas e, sobretudo, alertas. 

[as poucas pessoas próximas não sabem nem metade da minha história, porque eu sei que não entendem como, sendo eu supostamente inteligente, fui estúpida...]

29 comentários:

hierra disse...

Toda a gente já foi , uns com mais consequências outros com menos!

Ana Ricardo disse...

óh GATA...nós só vemos o que queremos ver. Por vezes olho para trás e também penso 'como é que raios?!'... mas não adianta olhar para trás! :)

dropsofmagic disse...

Por amor (ou outro sentimento de intensidade comparável), muita gente inteligente faz grandes cagadas. Acontece... e o que lá vai, lá vai!

CM disse...

Acho que todas, mais cedo ou mais tarde, cegamos por Amor. Vai-se toda a inteligência, infelizmente...been there, as well

Vespinha disse...

Não fazia ideia... Olha, ainda bem que te livraste dele. Agora, para ele uma grande bufadela, daquelas com o focinho bem arreganhado!

Sue disse...

Nós só conhecemos das pessoas aquilo que elas querem mostrar... umas vezes temos sorte, outras nem por isso. Espero que agora estejas numa fase melhor :) Beijinhos

Gaja Maria disse...

Não somos nós todos estúpidos de vez em quando? Faz parte, não tem a ver com a inteligência mas sim com o coração. Passou! Bjinhos

R. del Piño disse...

Não imaginava, Gata. A vantagem é que os gatos caem sempre de pé, e sabem erguer-se. Tens esse dom. Independentemente de te teres sentido estúpido, isso não faz de ti estúpida, propriamente dita. Foi uma fase, e como alguém comentou em cima, inevitavelmente todas nós cegamos um bocadinho por amor. Já voltaste a sorrir ao amor?

amiga da onça disse...

Oh gatinha não chores sobre o leite derramado de certo fizeste o que o coração mandou. Os erros tornam-nos mais fortes. Beiji nhos

*C*inderela disse...

É por isso que dizem que o amor é cego. Mesmo as pessoas inteligentes deixam-se ir na cantiga do bandido. Quando pensamos com o coração é sempre assim.

Bjokas.

SuperSónica disse...

Eu cá acho que temos sempre um calcanhar de Aquiles algures....e as feridas psicológicas custam muito, muito a passar...sei bem!

Belle du Jour disse...

A inteligência de nada nos vale quando estamos apaixonados. Já sabes que o mais importante é te perdoares a ti própria certo? Segue caminho e esquece o que lá vai! Um beijo doce e terno.

Gata disse...

O facto de se ser inteligente não impede que se seja, às vezes, ingénua e que se acredite nos outros, porque estes são medidos com a régua do carácter que cada um tem. E é assim que se cai muitas vezes. Mas uma gata linda como tu ainda vai ser muito adorada e feliz!!!

Conto de Fadas disse...

Gatíssima, tudo passa... eu tive um escroque na minha vida também, não consigo perceber como aturei certas coisas, mas pronto. A vida encarregou-se de me trazer o meu amor, que é genuinamente boa pessoa, e isso é que importa.

GATA disse...

HIERRA: no meu caso, o problema foram (e ainda são!) as consequências...

GATA disse...

ANA RICARDO: eu olho para o passado para não voltar a enganar o presente e estragar o futuro...

GATA disse...

DROPSOFMAGIC: sim, acontece... mas "no forget and no forgive"...

GATA disse...

CM: cegueira rima com asneira...

GATA disse...

VESPINHA: livrei-me dele mas (ainda) não me livrei do mal dele...

GATA disse...

SUE: citando o Abraham Lincoln: "você pode enganar uma pessoa por muito tempo; algumas por algum tempo; mas não consegue enganar todas todo o tempo!"... não estou numa fase nem melhor nem pior, mas sim diferente... obrigada!

Bjinhauuu!!!

GATA disse...

GAJA MARIA: ...tão-balalão / cabeça de cão / orelhas de gato / não tem coração! (c'est moi!)

Bjinhauuu!!!

GATA disse...

R. DEL PIÑO: eu caí de joelhos e parti a cara e perdi uma vida... Amor? Apenas pelos animais de quatro patas!

GATA disse...

AMIGA DA ONÇA: primeiro, não pensei e avancei com o coração; depois, recuei porque pensei com o cérebro!

Bjinhauuu!!!

GATA disse...

*C*INDERELA: eu sou míope, vejo mal ao longe mas bem ao perto; curiosamente vi pior quando me aproximei mas melhor quando me afastei...

Bjinhauuu!!!

GATA disse...

SUPERSÓNICA: a dor do corpo, passa; a dor da alma, fica, fica, fica... por essas e outras, eu sou uma gata arisca!

GATA disse...

BELLE DU JOUR: mas eu não me esqueço nem me perdoo... "por minha culpa, minha tão grande culpa!"

Turrinhas!!!

GATA disse...

GATA: citando o Fernando Pessoa: "Nunca amamos ninguém. Amamos, tão-somente, a ideia que fazemos de alguém."

...para receber, é preciso dar, e eu não dou, logo duvido que receba! :-)

GATA disse...

CONTO DE FADAS: ..."tudo passa / tudo passará / e nada fica / nada ficará"... (Nelson Ned dixit)... a vida não dá nada, excepto dores, desgostos e desilusões...

PS: adorei Gatíssima!!! :-)

Pt disse...

Também já apanhei esse programa. Gosto de acreditar que temos um sentido que nos envia sinais de alerta para detectar a tempo pessoas perigosas. Espero que sim e que este nunca "avarie" por interferências amorosas ou de outro qualquer calibre...