segunda-feira, 24 de março de 2014

ADOLFO SUÁREZ: 1932/2014


ADOLFO SUÁREZ, o primeiro presidente do governo democrático espanhol, depois da ditadura, faleceu ontem, com 81 anos, numa clínica madrilena, na consequência da doença de Alzheimer.

Mariano Rajoy, actual presidente do governo espanhol, declarou que ele foi "o homem que tornou possível a democracia em Espanha e abriu as portas da Europa". ADOLFO SUÁREZ vinha do anterior regime (pertenceu ao secretariado-geral do Partido Nacionalista do General Francisco Franco) mas sabia que tinha que avançar e, sobretudo, conhecia a estrutura que queria desmontar.

Em 1976, com 'apenas' 43 anos [na época, foi considerado um político muito jovem e pouco experiente] foi a pessoa escolhida pelo Rei Juan Carlos para o período de transição. Em 1977, venceu as primeiras eleições livres realizadas em Espanha.

Em 29 Janeiro de 1981, depois de cinco intensos anos de governação, ADOLFO SUÁREZ apresentou a sua demissão ao Rei; mas em 23 de Fevereiro, data escolhida para a sucessão, deu-se uma tentativa de golpe de estado, quando o tenente-coronel Antonio Tejero entrou nas 'Cortes'. Com gritos e tiros, ordenou "¡al suelo!", mas ADOLFO SUÁREZ, juntamente com o seu vice-presidente e o secretário-geral do Partido Comunista, o icónico Santiago Carrillo, ignorou a ordem.

Entretanto foi deputado e presidente do CDS, mas em 1991 demitiu-se da presidência do partido que fundara e afastou definitivamente da vida política e dedicou-se à advocacia e à família. Em 2001, a sua esposa faleceu vítima de cancro da mama; em 2003, também a sua filha mais velha faleceu vítima de cancro da mama; em 2005, o filho, Adolfo Suárez Illana, anunciou publicamente que o pai padecia da doença de Alzheimer - "el presidente que no recuerda que lo fue".

Nota de Rodapata: eu, felina ibérica, cresci com a figura de ADOLFO SUÁREZ mas, apenas anos depois, percebi a importância do seu papel na história contemporânea de Espanha.

6 comentários:

Gata disse...

Todos temos um fim e é sempre triste, mas é assim!
Beijocas gordecas ;)

Katy Single disse...

Eu não conhecia o senhor (desculpa a minha ignorância) :(

medusa disse...

Sabes tanta coisa Gata!

GATA disse...

GATA: sim, todos nascemos e morremos, e entretanto vivemos, mas a vida e a morte não é igual para todos... para uns é mais fácil, para outros é mais difícil...

Bjinhauuu!!!

GATA disse...

KATY SINGLE: a ignorância é uma coisa, o desconhecimento é outra coisa - no teu caso é desconhecimento, portanto estás perdoada! :-)

GATA disse...

MEDUSA: eu sei o que sei, mas não sei se é muito ou se é pouco...

...mas eu sou uma felina ibérica, estou "entre dos tierras" (salvé Héroes del Silencio!), portanto eu sei 'coisas' da história contemporânea de Espanha.