quarta-feira, 25 de junho de 2014

ANA MARIA MATUTE: 1925/2014


A escritora catalã ANA MARÍA MATUTE faleceu hoje, com 88 anos, na sua casa, em Barcelona.

Ainda que quase desconhecida em Portugal, ANA MARIA MATUTE é considerada um dos nomes maiores da literatura espanhola e deixa um grande legado, não somente pelo número de livros publicados mas também pelos temas abordados e estilos experimentados.

O 'surpreendente' encontro entre o realismo e o fantástico, segundo o colega e conterrâneo Juan Marsé, deu-lhe, em 2010, o Prémio Cervantes, o maior galardão literário de língua espanhola, atribuído pelo Ministério da Cultura de Espanha, e valeu-lhe a honra de ser a terceira mulher a receber tal distinção. 

[As duas anteriores foram a espanhola María Zambrano em 1988, e a cubana Dulce María Loynaz em 1992; posteriormente, a mexicana Elena Poniatowska em 2013 tornou-se a quarta].

ANA MARIA MATUTE foi a autora do primeiro livro que eu li depois do falecimento do meu pai. O meu pai faleceu num fim de ano, e uma semana antes, no Natal, eu recebi, entre várias prendas, um livro. Durante o primeiro mês, num frio Janeiro, eu quase não dormi e os livros foram a minha companhia nas longas noites escuras e tristes... E o primeiro livro que li foi Aranmanoth” de ANA MARIA MATUTE. 

4 comentários:

Katy Single disse...

Então acredito que essa senhora tenha um certo significado para ti.
Não sei muito sobre ti, mas parece-me que tens alguma ligação a Espanha, desde ao corrigir espanhol, como já vim num post teu, e por outros motivos aqui referenciados por ti.
Jáááá sei és uma GATA ESPANHOLA :D

hierra disse...

Não conhecia mas percebo o significado que terá para ti, no contexto em que foi lido...

GATA disse...

KATY SINGLE: o segundo parágrafo está correcto; o terceiro parágrafo está quase... eu sou uma GATA IBÉRICA ! :-)

GATA disse...

HIERRA: é uma autora importante e interessante, eu recomendo a leitura da sua obra.