segunda-feira, 2 de junho de 2014

Rock in Rio 2014 [night out with the girls]


Tal como em 2008, em 2014 fui duas vezes ao Rock in Rio. Tal como 2012, em 2014 fui no Dia Mundial da Criança.

No último dia do Rock in Rio a malta chegou e sentou e aproveitou para ver e a ouvir o JOÃO PEDRO PAIS juntamente com o JORGE PALMA. Não sou fã do primeiro mas gosto bastante do segundo, mas a malta aproveitou sobretudo para relaxar, pois a noite seria longaaa...

Depois de comer uma pizza pegajosa [bem, duas vezes em dois dias, agora estou de castigo durante um mês!], GATA e amigas escolheram um espaço [às 21 horas quase não havia espaço!] e esperaram pelo concerto da JESSIE J. E a cantora britânica entrou em palco, super gira, dona de uma presença poderosa e um vozeirão.

Na minha opinião, ela seria uma excelente cantora rock, mas até faz um pop-soul-dance agradável. Curiosamente, e pela segunda vez na edição de 2014, os Oasis estiveram ‘presentes: no primeiro dia, Robbie Williams fez uma versão de “Wonderwall”; no último dia, Jessie J fez uma versão de… “Wonderwall”! 

Depois de uma espera em pé, porque não havia espaço para sentar a cauda e descansar as patas, à meia-noite JUSTIN TIMBERLAKE apareceu, tal qual Dom Sebastião, afinal ele era o desejado da noite!

Bem, um concerto do JUSTIN TIMBERLAKE não é apenas um concerto, é um espectáculo! O homem canta e dança - e não desafina - e também toca (piano e guitarra). Claro que tem um bom apoio: uma excelente banda (com secção de metais) e um excelente grupo de dançarinos. A influência, nunca negada, de Michael Jackson nota-se e ouve-se quando ele homenageia o falecido artista com “Shake Your Body” dos Jackson 5.

Obviamente que houve duas 'dedicatórias' à GATA: "Señorita" e "Sexy Back" [a minha cauda não é sexy mas adiante!]. E confesso que gostei dos acordes de "Kashmir" dos Led Zepplin no final de "Cry me a river" e dos acordes de "Human Nature" no início de "What goes around, comes around". 

JUSTIN TIMBERLAKE é alguém que fez a passagem da infância/adolescência (ele esteve no Mickey Mouse Club e na boyband 'N*Sync) para a idade adulta sem dramas nem escândalos e que trabalhou muito para chegar onde - merecidamente - chegou!
     
No fim, apesar da imensa multidão, não houve confusão, e o 'escoamento' fez-se calmamente e até rapidamente. Hoje estou em 'piloto automático', mas... "alright!"

Nota de Rodapata: o NILE RODGERS foi substituído por uma criatura chamada MAC MILLER... Roberta Medina, não havia ninguém melhor disponível???

6 comentários:

Bigodes de Nata disse...

Adormeci a ouvi-lo... Já não aguentava com o peso das persianas... Mas enquanto sonhava, continuava a ouvi-lo cantar nos meus ouvidos.... uhmmmm

Katy Single disse...

Achei muita piada ao post, como descreveste tudo :D

hierra disse...

:) Tb eu vi o Justin e confesso que, o que vi me surpreendeu e muito ...ah e pizza pegajosa - check!

Ana Ricardo disse...

O homem é um espectáculo (literalmente) e de muito bom gosto com os acordes de 'Kashmir':)

Dudu disse...

Vi o concerto do Justin pela tv e fartei-me de dançar, fiquei com pena de não ter ido, mas oportunidades não faltarão.
Ainda bem que te divertiste.

SuperSónica disse...

Este post vem afirmar o meu comentário no post acima!!!! :P
Eu vi os concertos na tv e, o do Justin e Xutos para mim foram os melhores, de resto sinceramente...haja paciência!
Eu não pagaria bilhete mesmo!!!