terça-feira, 5 de agosto de 2014

“What's Up, Doc?” [Take One]

O meu endocrinologista decidiu deixar Portugal e voltar ao seu país de origem, Angola. Ele veio estudar para Lisboa mas sempre com a intenção de voltar para Luanda; no entanto, quando acabou o curso, e subsequente a especialização, foi convidado para ficar e exercer, e foi ficando... ficando... ficando... mas sempre com a ideia do regresso. E o regresso aconteceu no início do presente ano.

O Dr. ANSELMO CASTELA foi meu médico durante mais de uma década, é uma excelente pessoa mas é, sobretudo, um excelente profissional. Sempre recordarei a minha primeira consulta, em que durante mais de uma hora, ele conversou comigo e acalmou-me e animou-me. Portanto, conseguir encontrar um seu substituto era uma missão quase impossível, pois a fasquia estava demasiado alta… 

Na clínica onde ele dava consultas, recomendaram-me um tal "Senhor Professor Doutor"... 

Para começar, quando marquei a consulta, disseram-me que «o "Senhor Professor Doutor" atende quatro pessoas por hora, portanto a senhora comparecerá entre as 17:00 e as 17:45 horas e será atendida por ordem de chegada.» Hummm... quatro pessoas por hora significa 15 minutos de consulta... para uma primeira consulta parece pouco... mas enfim... 

Às 17:45 horas fui chamada, o "Senhor Professor Doutor" recebeu-me com uma certa indiferença, fez-me 2 ou 3 perguntas, também, com uma certa indiferença... e mandou-me suspender a medicação!!! Às 18:00 horas, e com menos 90 euros na conta, estava despachada! Claro que não gostei e despachei o "Senhor Professor Doutor" e tentei, novamente, conseguir encontrar um substituto.

Assim como eu encontrei o Dr. ANSELMO CASTELA (de uma lista de endocrinologistas, eu escolhi o primeiro!), eu encontrei a Dra. ANABELA MARTINS (através do mesmo método!). 

Eu fui recebida com um sorriso e uma simpatia e retribui com sinceridade: «Eu fui acompanhada durante mais de uma década por um seu colega que, entretanto, voltou ao seu país de origem...» Ela interrompeu e perguntou, curiosa: «O Dr. ANSELMO CASTELA?!» Eu respondi «Sim» e pensei «a médica é bruxa ou a MRP tem razão e não há mesmo coincidências!» 

E, contrariamente ao "Senhor Professor Doutor", a Dra. ANABELA MARTINS fez-me várias perguntas, pediu-me para fazer exames (afinal era a primeira consulta!)... e mandou-me continuar a medicação!!! Ah, e ainda elogiou o colega: «a GATA foi excelentemente acompanhada!» 

Entretanto eu fiz os exames e, segundo a médica, estou óptima! (cof! cof! cof!) E, por agora, é só fazer a medicação todos os dias e o controlo de 6 em 6 meses.

Nota de Rodapata: o nome do "Senhor Professor Doutor" é segredo porque ele é "He-Who-Must-Not-Be-Named"!

10 comentários:

Smelly Cat disse...

Ahhh... os senhores professores doutores... Pois, deve atender essas pessoas todas por hora porque depois ainda vai para outro consultório, para o hospital público e ainda faz uma perninha na faculdade de medicina. E o dia não tem horas suficientes para a quantidade de dinheiro que ele quer ganhar.

O que importa é que encontraste uma boa médica e, mais importante ainda, que estejas bem! Agora faz o que a senhora doutora te mandou!

Suricate disse...

Se tu soubesses o quanto eu fico aliviada de saber de exemplos de bons médicos...é que para mim são todos a encarnação del diablo!
:) Que bom que estás em boas mãos:)

jinhoooooossss minha Bichinhagata:)

medusa disse...

ai os senhores professores doutores se enfiasse os títulos e a altivez por um sítio que eu cá sei!

S* disse...

Gente incompetente não merece o salário que recebe. Folgo saber-te bem!!

hierra disse...

Eu já tive dois tipos de médicos os supra-sumos da medicina que levitam entre os doentes e são todos um pouco indiferentes e os que não o sendo, olhavam para nós e para o nosso caso.
Eu tive uma situação, em que fui atendida de urgência por um médica que durante os 10 minutos que me consultou, nunca olhou para a minha cara, até hoje não deve saber se sou loura ou morena.

Bigodes de Nata disse...

Parece-me que arranjaste substitua à altura! :)))

Só pelo caricato da cena: tive uma colega que andava aflita do polegar e pulso, o que todos os leigos diziam ser tendão. Lá foi ela de braço ao peito à médica de família, toda chorosa com dores. Passou-lhe baixa e fisioterapia e nem lhe mexeu no braço (ela diz que ela só olhou para ela à entrada e saída do consultório)
Por acaso estava a dar-me jeito ficar uns dias em casa eheheheh

Gaja Maria disse...

De certeza que "Senhor Professor Doutor" não era o apelido dele e o nome próprio era Arrogante? Engraçado como há nomes parecidos...

C*inderela disse...

Este ano já estou escaldada com tantos incompetentes na área da saúde.

Gata disse...

Isso é excelente! Eu, como sabes, sou uma baldas e ando há que tempos para ver se tenho médico de família... A ver se trato disso ainda este ano:)

GATA disse...

Estimadas (it's a WOMAN's world!):

Obrigadaaa pela vossa atenção e preocupação!

["He-Who-Must-Not-Be-Named" fooled me once but will not fool me twice!]

Bjinhauuu!!!